sábado, 22 de outubro de 2011

Não será altura de começar a cortar os pintelhos?

Os subsídios de alojamento que alguns políticos auferem pelo facto de estarem deslocados da sua residência habitual poderão não passar de pintelhos. Mesmo quando vivem num alojamento perto do local de "trabalho" e que é igualmente seu. Também os subsídios de deslocação que vereadores ou membros das Assembleias Municipais auferem, quando se deslocam às reuniões dos respectivos órgãos, não terão grande expressão orçamental nem motivarão especial inquietação. Ainda que sejam, por exemplo, pessoas que estudam ou trabalham em Lisboa e que, com ou sem reunião, sempre se deslocariam a casa.   
Não está em causa a legalidade da marosca. Quem faz as leis não é parvo e, obviamente, não deixou espaço para que a questão da eventual ilegalidade fosse suscitada. Mas lá que é imoral disso parecem não sobejar dúvidas. Até porque o mesmo principio não se aplica à generalidade dos cidadãos ou das profissões. É o que dá, nas restantes actividades, não serem os próprios a fazer as leis pelas quais se vão reger.

5 comentários:

  1. Realmente é uma vergonha e dá vontade de os esganar!

    ResponderEliminar
  2. O Senhor Ministro da Defesa tem a palavra!!

    ResponderEliminar
  3. Pode não ser ilegal mas é imoral.

    Saudações.

    ResponderEliminar