quinta-feira, 29 de maio de 2014

Aumentozinho de impostos?!

Voltar a aumentar a taxa máxima de IVA, agora para vinte cinco por cento, parece ser a carta que o governo tem na manga para minorar os estragos orçamentais causados pelo chumbo do Tribunal Constitucional aos cortes nos vencimentos da função pública.
Uma péssima ideia, vão achar a generalidade dos que trabalham no sector privado, os desempregados, os reformados com pensões de miséria e todos os que trabalham para o Estado mas que, por ganharem abaixo dos seiscentos e setenta e cinco euros, não viram os seus vencimentos sofrer qualquer quebra. Os funcionários públicos, por seu lado, vão ficar radiantes. Momentaneamente, pelo menos. Assim, argumentarão, os sacrifícios são distribuídos por todos.
Por mim desagrada-me tudo. Os cortes e o aumento de impostos. Não havia necessidade. Bastava pôr a pagar quem foge aos impostos e combater à séria a economia paralela. Mas isso, como está amplamente demonstrado, os portugueses não querem. Preferem andar, feitos parolos, a atirar culpas uns aos outros.
Uma sugestão que já deixei no email de vários deputados – ainda mais pertinente se o IVA subir de novo – seria tornar dedutível na sua totalidade, em sede de IRS, todo o IVA suportado na restauração. Teria duas inegáveis vantagens. Acabava-se a lamuria dos taberneiros e o rendimento por eles declarado subia em flecha...Com todas as consequências daí decorrentes.

8 comentários:

  1. Sendo o IVA um imposto chamado 'cego', o aumento das coisas e produtos é sentido por toda a gente.
    A diferença é que nem todos têm os mesmos rendimentos.

    Digo eu que o aumento deste imposto não agrada nem a gregos nem a troianos.

    O que este governo nos tem feito (e continua a fazer) desculpando-se com as decisões do TC. Não seria preferível deixarem-se de propostas manhosas?
    Eles sabem que o TC não deixa passar mas, por isso, um plano B está sempre na gaveta para o que der e vier. Curiosamente, sempre para prejudicar quem trabalha e os mais necessitados.

    A sua ideia, KK, tem o meu apoio.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aumentar impostos e cortar salários é fácil. Assim até eu governava. Já fazer coisas a sério, daquelas que dão trabalho e mexem com interesses instalados, é que é uma chatice.

      Eliminar
    2. Estou plenamente de acordo contigo e com o Observador...e o aumento do IVA ainda vai estourar por completo a economia.
      Todo o IVA da Restauração dedutível no IRS...e quem não vai a restaurantes há anos como eu? Bebo apenas um café por dia e como em casa e se saio e demoro levo a marmita.
      A não ser que incluam na Restauração os bens alimentares.

      Ele têm muito aonde ir buscar o dinheiro quando o TC chumbar os cortes na função pública...agora aumentar o IVA...é de loucos.

      Eliminar
  2. Mais um blogue que descubro e que passo a seguir.
    Gostei!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário, Volte sempre!

      Eliminar
  3. Epá, IVA, IVA... para mim, Iva é ou é Lameirão ou a Domingues! Uma delas pode subir à vontade e eu até podia dizer subir para onde...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eheheh...Bem visto! E bom gosto, também.

      Eliminar