terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Muito se "contracepta" em Lisboa...

Nem me vou alongar muito a dissertar sobre o que leva um país falido, sem gente e à beira de pedir um resgate financeiro porque nem dinheiro tinha para pagar vencimentos e reformas, a esturrar quase quatro milhões de euros em contraceptivos. Só pode ser falta de juízo. Ou de vergonha. O mesmo juízo e a mesma vergonha que faltam a quem agora se pavoneia por aí como salvador da pátria e aos que se preparam para os recolocar no poder.
Igualmente fantástico o pormenor de um fornecimento deste valor ser feito por ajuste directo. Haverá, quase de certeza, uma boa razão para ter sido este o procedimento escolhido pela ARS de Lisboa e Vale do Tejo. Seja ela, a razão, qual for. Até porque, como sabemos, há certas coisas que não podem aguardar determinadas burocracias. E a que se relaciona com o produto em questão será uma delas...

5 comentários: