domingo, 22 de dezembro de 2013

O apoio social é que está a dar...


A maioria das autarquias está a aprovar por estes dias o orçamento municipal para 2014. Quase todas, salvo uma ou outra excepção, colocam um travão naquilo que tem sido o desvario orçamental dos últimos trinta anos e, muito por força da legislação que a troika tem obrigado a aprovar, vamos finalmente ver os autarcas a gastar de acordo com as receitas que conseguem amealhar. Este novo paradigma não significa, como é óbvio, que passem a gastar bem. Mas, valha-nos isso, vão passar a esbanjar menos.
Ao que se vai escrevendo acerca do assunto, na moda já não estão as grandes obras. Agora é mais apoio social a desempregados e velhinhos. O que até faz sentido. Nomeadamente depois de terem andado anos consecutivos a contribuir para a falência de empresas e de nunca se terem lembrado de fomentar a criação de lares de idosos. Se fosse bera, mas mesmo bera, diria que fizeram de propósito. Que criaram o mercado. Mas se calhar a culpa nem será deles. Afinal eles só fizeram o que nós queríamos que fizessem.

6 comentários:

  1. Talvez eu tenha sido a única:) a protestar contra as obras faraónicas - por ex. a Expo 98 e as do Euro 2004...e por vezes pergunto: sobre os estádios a degradarem-se não podiam aproveitar e fazer deles lares, creches etc? Por exemplo o de Leiria que foi a leilão por 1€ e ninguém o quis...segundo quem por lá vive diz que daria perfeitamente.

    Subscrevo amigo...mas o certo é que quem nos (des)governa quer lá saber das opiniões do povo.

    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O povo quer é que se gaste dinheiro e os políticos fazem-lhe a vontade. E quando não fazem é o que se vê...

      Eliminar
  2. Passei para lhe desejar um feliz natal, KK. Para si e para os seus. *

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado. Tudo de bom também para si,

      Eliminar
  3. O Rei dos Leittoes deseja-te um Natal sem porcos e um ano novo sem coelhos. Saudades da velha amizade blogosférica.
    Pata Negra

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado majestade! Por esta altura são mais perús...

      Eliminar