quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Frutos da crise


Morangos, no quintal cá de casa, e romãs, na propriedade agora a modos que concessionada, são os únicos comestíveis de produção própria em condições de serem consumidos. A agricultura da crise está, portanto, mais ou menos num interregno. Pelo menos no que diz respeito a colheitas. As sementeiras, em virtude da concessão da courela, vão cingir-se ao logradouro. Logo que as condições climatéricas, manifestamente adversas nos últimos dias, o permitam. Isto no caso de se verificar, para além do elemento meteorológico, uma conjugação de outros factores. Nomeadamente que a minha aversão ao acto de cavar seja ultrapassada. De forma temporária, claro.

2 comentários:

  1. Isto não se faz! Uma pessoa aqui tão longe... Que inveja desses morangos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pena é a quantidade ser diminuta...

      Eliminar